24 março 2010

“A fotografia é uma arte sim..” - Wagner Dias na Mesa Bicuda

A palavra Fotografia vem do grego φως [fós] ("luz"), e γραφις [grafis] ("estilo", "pincel") ou γραφη grafê, e significa "desenhar com luz".

Por definição, fotografia é, essencialmente, a técnica de criação de imagens por meio de exposição luminosa, fixando esta em uma superfície sensível.

Convidamos Wagner Dias que no seu jeito carioca, pisou o palco do The Kings Club. Amante do surf este fotógrafo assume-se e dedica-se no seu trabalho pois para ele “a vitória vem da vontade de fazer tudo certo”.
Contagiado pelo calor humano e carinho do Lev´Arte, Wagner nos relata o abaixo:


VIDA E OBRA

Quem é Wagner Dias?
Sou produtor de vídeo e Fotografo profissional, editor de imagens e vídeo e natural do Rio de Janeiro, Brasil. Nasci em 11/04/1964.

Como a fotografia entra na sua vida?

Trabalhando com informática desde 1983, a fotografia entrou como um hobby, após terem sido lançadas as primeiras câmeras digitais e impressoras a jacto de tinta no Brasil. A partir de 1997 a fotografia passou a ser a profissão onde nunca deixou de estar ligada a informática na área de edições de imagens e outros itens mais.

Que fotográfos admiras?

Alexandre Oliveira e Wladimir Damaso, por terem sido as pessoas que dedicaram um pouco de seu tempo a me aperfeiçoar no ramo da fotografia.

Qual o melhor momento que fotografou?

Já existiram vários momentos bons, mas um que me lembro foi em uma praia do Rio de Janeiro onde fotografava o surf em um final de tarde com ondas altas, mar revolto e praia deserta, um cidadão arriscou entrar no mar para banhar-se, e afogava-se, comecei a fotografar mas interrompi as fotos para ajuda-lo, quando retornei percebi que só haviam 2 ou 3 fotos do momento, e essas ficaram marcadas pelo fato de já ter ouvido de vários fotografos que a profissão está em primeiro lugar, tive muita satisfação no momento em que cliquei e imediatamente larguei a camera para ajuda-lo, pode nao ter sido a melhor fotografia que fiz mas foi o melhor momento em que podia estar fotografando.

Já lhe impediram de tirar fotos? Como reagiu?

Sim, já me impediram de tirar fotografias, isso é normal no ramo quando são necessárias às fotos em locais não permitidos por leis governamentais e empresas particulares. A reação tem que ser tranquila e sensata, pois isto faz parte da profissão.

Participou de exposições fotográficas? Quais?

Sim, paricipei de uma exposição fotográfica referente as fotos de esportes aquaticos, como o Surf, KiteSurf e WindSurf.

Fale resumidamente de outros trabalhos que faz... 

Por gostar muito dessa profissão na qual eu atuo me dediquei muito a todos os tipos de fotografia, sendo assim estou pronto a fazer qualquer foto que seja necessária. Também faço edições de imagens, criação de lay-outs e impressões de imagens em qualquer formato ou tamanho.

FOTOGRAFIA E ARTE

Há acérrima discussão sobre se fotografia é arte. O que se lhe oferece comentar?

Sim, a fotografia é uma arte sim... Pois assim como um pintor as vezes leva meses ou anos para fazer um quadro, o fotográfo quando sensivel a natureza ou a situações momentâneas tem apenas segundos para fazer esta pintura, pinturas essas que muitas das vezes ficam registradas em nossas mentes e nunca mais nos deixam. Sendo assim, acho que pode-se considerar uma arte.

Que relações pode existir entre literatura e a fotografia?

Relações totais, pois são duas artes ligadas. Imaginem fotos artisticas descritas por belas palavras.

Você tem planos de editar um livro?

Sim, livro este onde as fotos sejam acompanhadas por belos poemas referente as mesmas.

A FOTOGRAFIA E O FOTÓGRAFO

Qual a sua opinião sobre a invenção da fotografia, foi Louis Jacque Mande Daguerre ou Joseph N. Niepce?

Considerando o que a história diz, que no século IV a.C., o grego Aristóteles observou algo que o fascinou: a luz que entrava por um pequeno orifício projectava a imagem exterior ao contrário. Em seguida Leonardo da Vinci descreveu uma câmara escura portátil, modelo com um espelho e uma lente, usado pelos artistas do século XVI, para projectarem imagens. Mas não sabia ainda como fixar as imagens. Em 1829, o francês Niepce revestiu uma chapa de metal com substâncias químicas sensíveis à luz e, utilizando uma câmara escura, projectou uma imagem na chapa, a exposição durou oito horas e ele assim fixou a primeira fotografia. Em 1839, Daguerre aperfeiçoou este processo, criando um aparelho em que a exposição era só de 30 min, o problema é que esta máquina pesava 50 Kg. Em 1841, o inglês William Fox Talbot inventou um processo de produzir fotografias em negativo do qual se podiam obter as reproduções que se quisesse a preto e branco, e assim por diante até os dias de hoje.

Então minha opinião é que efetivamente não houve um inventor da fotografia, isto foi um processo de longos e longos anos, sendo aperfeiçoado cada vez mais pelo homem.

Fazer fotografia é apenas apertar o disparador?

De jeito nenhum, uma fotografia tem que ser trabalhada, apesar de certos momentos o fotografo ter muito pouco tempo para isto, as vezes tendo apenas segundos. Acho que o verdadeiro profissional sempre se preocupará com este detalhe e por último, o simples apertar do botão de disparo.
O que determina se um fotógrafo é amador ou profissional?

A preocupação com cada fotografia que vai fazer, o carinho com que faz isto e o conhecimento técnico em todas as formas, tanto de ambientes onde a foto será feita como da tecnologia a explorar de seu equipamento.
Que especialização na fotografia mais aprecia? Fale um pouquinho das demais especializações.

Meu conceito sobre as especialidades da fotografia giram em torno da luz, acho que um fotografo que sabe trabalhar bem seu equipamento em consequencia da iluminação que se encontra no momento da fotografia ele pode ser considerado um especialista em qualquer tipo de foto. Seja em estudios, externas, esportes, submarinas, aéreas, publicitárias, eventos, fotojornalismo, etc. Agora a que mais aprecio são as fotografias de esporte, pois os movimentos rápidos e muitas vezes com baixa lumonosidade fazem o fotografo se esforçar mais para ter uma grande foto.

Segundo o fotografo brasileiro Otto Stupakoff “O maior desafio do artista é o de encontrar sua própria voz", já encontrou sua voz na fotografia?

Eu não diria encontrar sua própria voz, mas acho que assumir sua própria voz, pois não se criam artistas, nascem artistas, basta que este filho da natureza consiga no meio de tanto capitalismo conseguir assumir e vencer com seus dons. É o que procuro fazer dentro de minha criatividade e obviamente minhas limitações.

Que obstáculos enfrentam os fotógrafos?

No meu ponto de vista é o mercado de trabalho, na maioria das vezes, não dar o devido valor a uma fotografia profissional, achando, muitas vezes, que a fotografia não passa de um simples click no botão de disparo.

MULTIMÍDIA

Como pode um escritor, poeta ou músico tirar proveito da multimídia digital?

O proveito pode ser tirado de muitas formas, seguem alguns exemplos: Um livro de poesias com um CD anexo onde o leitor poderia escutar a poesia ao mesmo tempo que lê seu livro e visualiza as fotos, Cartões de visitas digitais, em forma de CD, onde podem ser colocadas suas obras em áudio, vídeo, fotos ou até mesmo escritas, e assim por diante, são muitas as formas de ser tirar proveito da multimidia.

GERAL

Tem contactos com fotógrafos angolanos? Quais?

Muito pouco, mas posso citar um que realmente mantenho contacto, é Paulino Damião (fotojornalista do Jornal de Angola), onde já fizemos muitas fotografias juntos aos arredores de Luanda, e que hoje já se tornou um grande amigo.

Fotografou em Angola, Conta-nos a experiência.

Sim, experiencia magnifica fotografar em Angola, principalmente aos arredores da cidade, onde encontrei pessoas vivendo o dia a dia com felicidade independente de suas situações, trajes diferentes, paisagens belas e diferenciadas.

O que quer deixar como mensagem para o Lev´Arte e a plateia?

Bom... para deixar uma mensagem preciso primeiro citar a sensação que tive ao conhecer o Lev`Arte e as pessoas que lá estavam. Foi uma sensação de leveza, ver estampado nos rostos de cada um o prazer de ali estarem, e poder sentir a dignidade e carinho de todos, também a vontade interior de cada um em conseguir levar este movimento para frente. Como este tipo de conduta segue meus pensamentos e objetivos a mensagem que posso deixar é a que sempre sigo, que é a seguinte:

A vitória vem da vontade de fazer tudo certo.
Do início ao fim.
De não se permitir errar.
E dar de si o máximo absoluto.

Desta forma acho muito difícil não conseguir atingir nossos objetivos. Muito obrigado a todos.

2 comentários:

Lueji Dharma - The writer disse...

Olá Nguimba!Gostei imenso deste trabalho...bom ver que a Arte está bem representada por artistas como tu e o Wagner. Acima de tudo pessoas de bem. Um grande beijo desta tua amiga,

Lueji Dharma

Nguimba Ngola disse...

Outro beijão Lueji Dharma e obrigado linda. Acredita que também me inspiro em tí.