29 dezembro 2006

O choro de Joaninha


O choro de Joaninha são lágrimas de sangue
Ela banha nas lágrimas do seu rosto por seis dias a fio
Suas lágrimas denunciam a tristeza da alma não fecundada
E jorram angústias e lamentos rubros no canal do seu rio
Quem a liberta deste ciclo que se repete 28 mil dias?

Ela sorgue alegre em campos férteis
Anseia espasmos orgasmicos carregados do branco da vida
Ela anseia a simbiose com o divino na criação de um ser
Clama estridente com seus grandes e pequenos lábios
o amor que se afoga nas dibinzas da vida
e se esconde na camisa sensual e legal devido a sida

Chora, chora, chora Joaninha
Fofinha vistosa e formosa, mãe da vida

Chora, chora, chora Joaninha
lágrimas de sangue sedentas de afecto, carinho
Vem de mansinho seu eterno amor
Joãozinho

Navegam nas estrelas ritmicas do prazer e da responsabilidade
Cessa o choro de Joaninha que goteja alegria divinal
E o ciclo fecha-se por 9 milhões de meses.



Nguimba Ngola, CCBL 29/12/2006, 11:23’.

5 comentários:

Anónimo disse...

Escrever, escrever, escrever sempre, é o nosso dever. Estou a curtir a beleza das palavras...

Kardo Bestilo

Namibiano Ferreira disse...

Meu caro conterraneo, estou pagando a visita que fizeste ao meu blog,gostei de ca estar, hei-de voltar!
Namibiano Ferreira

Paulo Pedro disse...

Realmente caro amigo a CCBL tem uma grande estrela. Continua a escrever

Manuela disse...

o jogo das palavras
a magia que rompe a almo do leitor
inspira cada vez mais o escritor.
Continua a escreverrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr. Bonito

Sly Jordan

Anónimo disse...

Palmas!!!palmas!!
Para este jovem que da sua boca não saiem não só palavras.
Mas sim, o a melodia que dentro guarda..

Palmas!!! para o Nguimba
que do gingar dos seus cânticos poéticos...traz o zumbir da boa melodia...

Palmas! e mais Palmas!

Beijo Colega
Elizabeth Silva